29 maio 2013

Hepatite e gravidez

A descoberta de hepatite durante a gravidez necessitará do seu tratamento com cautela.
Deverá verificar-se se  a cura ocorreu naturalmente e se a doença não evoluiu para a forma crónica. Os riscos para o feto são, geralmente limitados, pois a maioria dos vírus da hepatite não atravessará a barreira placentária, descartando-se riscos de malformações e  de partos prematuros. Mas sempre há as exceções. Sem que se saiba bem o porquê, o vírus da hepatite E quando contraído pela mãe durante o terceiro trimestre de gestação, poderá provocar hepatite fulminante sendo responsável por uma taxa de mortalidade por volta dos 20 %.

Quando a mãe é portadora do vírus da hepatite B, a criança  será vacinada ao nascer, podendo depois ser alimentada com o leite materno normalmente. Nos casos de hepatite C e G crónicas, não são conhecidos, até agora, os riscos no aleitamento, exceto se existirem cortes ou feridas nos mamilos e na boca do bebé.

"Somente em estágios avançados da doença, a possibilidade de engravidar é pequena, mas possível".

___________________________________________
FABÍOLA PECE comenta:Se você teve a doença ou atualmente está com hepatite, seja  qual tipo ela  for e deseja engravidar, converse  bem com seu médico primeiro. Ele saberá te orientar da maneira mais eficiente o que fazer.

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: