Pesquise o assunto

11 janeiro 2013

Sempre existe um caminho


Hoje em dia, com os avanços da medicina em relação à reprodução humana, na grande maioria dos casos, o casal que enfrenta algum problema de infertilidade poderá encontrar uma saída para ter um filho.
Os avanços na área médica tornam possível, hoje, uma mulher de 40 anos, por exemplo, ter uma gravidez tranquila, coisa que antigamente era motivo de preocupação maior para a medicina

Infertilidade e esterilidade

Um casal deve pode ser considerado com problemas de fertilidade quando não consegue provocar uma gravidez após um ano de tentativas em período fértil (seis meses no caso das mulheres mais velhas). Depois desse período, um médico especialista deve ser procurado pelo casal. Na maioria das vezes, o problema pode ser solucionado com o início de algum tratamento. São poucos os casos em que há, de fato, uma situação definitiva de esterilidade. 

Mesmo assim, há opções para que a pessoa estéril venha a ter um filho. Por exemplo, se a mulher tem um útero saudável, mas não produz óvulos, pode vir a engravidar depois de uma doação e de uma fertilização in vitro. 

O homem que produz espermatozoides, mas não consegue expeli-los, pode recorrer a uma solução cirúrgica. Por meio de uma pequena incisão, os espermatozoides são retirados e usados em uma inseminação artificial ou fertilização in vitro. Se o homem não produzir espermatozoides, a mulher pode engravidar por meio de uma doação de sêmen de um doador anônimo. 

Os especialistas afirmam que praticamente qualquer casal tem condições ter filhos, por meio de tratamentos ou de doações de óvulos e espermatozoides 

PROBLEMAS MASCULINOS:

Obstruções
Uma pequena parcela dos homens tem bloqueios no ducto ejaculatório que impedem que os espermatozoides alcancem o fluido seminal (esperma) e, consequentemente, o óvulo das parceiras.

• Possíveis sintomas: nenhum. 
• Possíveis soluções: cirurgia simples para desobstrução ou reversão de vasectomia, ou para retirada dos espermatozoides para realização de fertilização in vitro (FIV). 
• Chances de sucesso: dependendo do problema e do tipo de cirurgia para tratá-lo, entre 50 e 90 por cento dos homens apresentam mais espermatozoides no sêmen após a operação. Entre 20 e 65 por cento dos casais acabam conseguindo a concepção através de relações sexuais, fertilização in vitro (FIV) ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI). 

Varicocele
Varicoceles são como varizes de calibre maior que se formam na área da bolsa escrotal, elevando a temperatura nos testículos e possivelmente afetando a produção de espermatozoides.

• Possíveis sintomas: nenhum (o problema costuma ser detectado durante exames médicos). Nos casos mais avançados, pode haver dor. 
• Possíveis soluções: cirurgia para tratar das varizes ou fertilização in vitro. 
• Chances de sucesso: até 43 por cento dos homens conseguem engravidar as parceiras até um ano após a cirurgia, e até 69 por cento, até dois anos depois, mas o resultado depende muito do grau de varicocele. 

Anomalias nos espermatozoides
Se você tem baixa contagem de espermatozoides ou ausência de espermatozoides, ou ainda baixa mobilidade ou espermatozoides de formato anormal, é possível que eles não consigam fertilizar os óvulos de sua parceira por conta própria.

• Possíveis sintomas: nenhum 
• Possíveis soluções: inseminação artificial intra-uterina com seu espermatozoide se a contagem, formato e mobilidade não forem muito fora dos padrões, ou com espermatozoide de doador; injeção intracitoplasmática de espermatozoides (fertilização in vitro com ICSI); ou medicamentos para fertilidade feminina, a fim de aumentar a produção de óvulos 
• Chances de sucesso: Remédios para elevar a produção de óvulos combinados a inseminação artificial geram resultados positivos de entre 8 e 17 por cento por ciclo. A taxa de sucesso fica em torno de 30 por cento, por ciclo, com utilização da injeção intracitoplasmática (ICSI). 

Alergia a espermatozoides
O corpo é capaz de desenvolver anticorpos que matam o próprio espermatozoide, especialmente após uma vasectomia, torção testicular, infecção ou acidente, responsável por cerca de 3 por cento dos casos de infertilidade masculina.

• Possíveis sintomas: nenhum 
• Possíveis soluções: inseminação artificial ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides (fertilização in vitro com ICSI); medicamentos à base de esteroides, como a prednisona, algumas vezes são usados para suprimir os anticorpos, mas muitos médicos preferem não se valer deles devido aos efeitos colaterais 
• Chances de sucesso: quando remédios de fertilidade são utilizados para aumentar a produção de óvulos junto com a inseminação artificial, a taxa de sucesso fica em torno de 15 por cento; já a injeção intracitoplasmática de espermatozoides alcança sucesso em 29 por cento dos casos, por ciclo (em mulheres abaixo dos 35 anos) 

Problemas de ejaculação
Os problemas de ejaculação variam desde a total ausência de ejaculação até a chamada ejaculação retrógrada (o esperma volta à região da bexiga, em vez de ser lançado para fora). Eles podem ser causados por doenças como diabete ou esclerose múltipla, traumas na medula, danos durante uma cirurgia ou até problemas psicológicos.

• Possíveis sintomas: dificuldades de ejacular ou falta de ejaculação 
• Possíveis soluções: existem medicamentos que podem ser tomados, tratamentos com estímulos elétricos ou vibratórios e até procedimentos cirúrgicos para colher material a fim de usar em técnicas de reprodução assistida 
• Chances de sucesso: a gravidez ocorre em entre 56 a 79 por cento das vezes depois de tratamentos com remédios para a ejaculação retrógrada; nos casos de reprodução assistida, os índices de sucesso variam bastante, dependendo do problema e da técnica escolhida para retirar os espermatozoides. 

Problemas de fertilidade inexplicáveis (ESCA)
É possível ser diagnosticado com infertilidade sem causa aparente quando seu médico não consegue chegar a uma conclusão sobre por que a concepção não acontece. Algumas especialistas acreditam que toxinas ambientais poderiam estar entre os fatores, mas, até agora, não foram confirmadas ligações diretas entre as duas coisas.

• Possíveis sintomas: nenhum 
• Possíveis soluções: medicamentos de fertilidade combinados com técnicas de reprodução assistida, como inseminação artificial ou fertilização in vitro 
• Chances de sucesso: ficam em entre 8 e 17 por cento, por ciclo, quando medicamentos para elevar a produção de óvulos são receitados junto com inseminação artificial. No caso das fertilizações in vitro, as chances de sucesso atuais, segundo o especialista Arnaldo Cambiaghi, são de 55%, para mulheres de até 35 anos. Entre 35 e 40 anos, a taxa de sucesso é de 45%. Após os 40 anos, o índice de sucesso cai para 20%. 

Problemas de fertilidade múltiplos
Essa denominação se aplica a casais em que tanto o homem como a mulher têm algum tipo de problema de fertilidade. 

FABÍOLA PECE comenta:  Enfim, hoje em dia pessoal existem várias saídas para os diversos problemas existentes, desde um simples empurrãozinho com medicações até em último caso, as doações , tanto de sêmen quanto de óvulos. O que importa é a escolha bem consciente do tratamento e o objetivo alcançado pelo casal em busca da maternidade.

Nenhum comentário:

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: