18 dezembro 2012

Congelamento de óvulos


Preservando a fertilidade
Consiste na conservação de células ou tecidos em recipientes com nitrogênio líquido que atingem a temperatura de 196ºC abaixo de zero. O tratamento é o mesmo de um ciclo de fertilização in vitro.
No entanto, ao invés de serem fecundados, os óvulos são colhidos, avaliados e preservados somente os viáveis, para que em ocasião oportuna, sejam fertilizados pelo sêmen do pai. 
As vantagens da técnica vão desde o adiamento da maternidade à conservação da capacidade reprodutiva em pacientes que se submetem à tratamentos que podem causar danos irreversíveis aos ovários, como a quimioterapia e a radioterapia. 

Por que congelar óvulos? 

Além do fator idade,problemas de saúde que exigem tratamentos contra câncer ou outros tipos de tumores também são determinantes para que elas se decidam pela criopreservação de óvulos. A técnica de congelamento de óvulos é uma forma das pacientes garantirem o seu potencial fértil. Para uma mulher que terá de fazer tratamento que possam danificar suas células reprodutivas, esses poderão ser os únicos óvulos preservados pelo resto de sua vida.

E as vantagens de realizar o congelamento de óvulos?

Outra vantagem da decisão de se congelar gametas é que não há questionamentos éticos ou religiosos, como ocorre no caso de embriões. No caso dos óvulos, o processo é apenas o congelamento de células, enquanto os embriões já são óvulos fertilizados.

Como é o processo?


O congelamento dos óvulos é feito por meio de programação eletrônica, com um computador que vai diminuindo a temperatura dos óvulos gradativamente, cerca de 1°C por minuto, até chegar a 20°C negativos. Para esse processo, é necessário utilizar maior quantidade de crioprotetores, ou seja, mais substâncias tóxicas. A partir dos 20°C negativos, o material é armazenado em nitrogênio líquido, em uma de temperatura de 196°C negativos.
 
 Quais os Riscos?

O congelamento de óvulos tem se mostrado um procedimento seguro. Até o momento, todas as crianças nascidas através da técnica de criopreservação de óvulos são normais e saudáveis, indicando não haver diferença em relação a outras técnicas empregadas na fertilização assistida ou criopreservação de espermatozóides.
  Os óvulos coletados são  congelados instantaneamente para que não sejam prejudicados. A conservação pode durar anos até que a mulher resolva fecundar o seu óvulo, implantá-lo no útero e gerar um bebê. As chances de engravidar com óvulos congelados estão cada vez maiores. Até alguns anos atrás era difícil recuperar o óvulo de maneira íntegra. Atualmente, com a técnica de vitrificação, o processo de congelamento e descongelamento tem uma recuperação próxima de 95% dos óvulos criopreservados.
  Esta alternativa para driblar o relógio biológico e tentar preservar a fertilidade feminina está se tornando cada vez mais freqüente em mulheres na faixa etária dos 30 anos. Mas é importante salientar que ainda não é possível garantir que cem por cento das mulheres engravidarão.

FABÍOLA PECE comenta: Mais uma vez a ciência proporcionando uma maneira de conseguirmos ganhar tempo  e garantir nossos bebês sem alterar a qualidade dos óvulos, uma vez congelados.

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: