06 novembro 2012

Má Formações Uterinas



Qual é o formato normal do útero?

O útero tem um formato de parecido com o de uma pêra de cabeça para baixo. Em média, mede 7,5 cm por 5 cm por 2,5 cm de espessura. Sua parede é revestida por músculos, e é oco por dentro. A parte de baixo, próxima à vagina, chama-se colo do útero.

A parte de cima é chamada de fundo uterino, e é ali que o óvulo fertilizado se aloja para que o bebê se desenvolva.
Existem úteros de formatos diferentes. É uma proporção pequena - entre 0,1 e 3,2% das mulheres. Muitas  nem sabem, muitas vezes já até tiveram filhos  sem que tenha havido nenhum problema.

Principais malformações uterinas:

- Útero bicorno :  mais comum. Em vez de parecer uma pêra de cabeça para baixo, o útero parece mais um coração, com um recorte na parte superior central. O bebê fica com menos espaço para crescer do que num útero normal.
- Útero unicorno : bem raro. O tecido que forma o útero não se desenvolve direito na mulher, e o órgão tem apenas metade do tamanho do normal. Além disso, só há uma tuba uterina, em vez de duas. Porém, na maioria dos casos a mulher tem dois ovários.
- Útero duplo ou didelfo: bastante raro. Quando o útero tem duas cavidades internas, sendo que cada uma delas pode levar a um colo do útero e a uma vagina. A mulher pode assim ter duas vaginas.
- Útero septado: a cavidade interna do útero é dividida por uma parede, chamada septo. O septo pode ir só até metade do caminho ou chegar até o colo do útero.
Normalmente, o útero é inclinado para a frente, na posição que os médicos chamam de anteversa. Algumas mulheres, no entanto, têm útero retroverso, ou retrovertido (ou ainda “virado”), inclinado para trás do abdome.

Consequências :

O útero retroverso não afeta a fertilidade. A presença de um septo no útero  às vezes prejudica a capacidade de engravidar. Já uma mulher com o útero unicorno pode enfrentar problemas de fertilidade, porque há apenas uma trompa. Mas isso não quer dizer que a gravidez seja impossível.
Geralmente, as anomalias anatômicas do útero não impedem a gravidez, mas tornam mais difícil sustentar a gravidez até o fim dos nove meses.
Há  riscos maiores de ter complicações na gravidez ou no parto, principalmente no caso do útero unicorno. A possibilidade de o bebê ficar sentado é maior, e portanto muito provavelmente o parto terá de ser cesariana.
Com o útero bicorno ou unicorno, a mulher pode ter ameaça de parto prematuro, porque há menos espaço para o bebê crescer, e o útero fica sobrecarregado. Por outro lado, o colo do útero pode abrir antes do tempo, principalmente quando se trata da primeira gravidez. Se isso acontecer, o médico obstetra pode indicar uma cirurgia para manter o colo uterino fechado (cerclagem).
Não ha associação entre as anomalias uterinas e um risco maior de aborto espontâneo,porém  ela parece ser maior em casos específicos, como o útero septado.

Existe tratamento ?

Se a mulher está com dificuldade para engravidar, uma série de exames pode detectar a anomalia. Um deles é a histerossalpingografia, ( raio-X com contraste), bastante desconfortável, mas é o exame ideal para se veificar a anatomia. A má-formação uterina algumas vezes pode ser detectada também pela ultrassonografia.
Às vezes, pode ser realizada uma laparoscopia (cirurgia aberta) para examinar melhor o útero e as tubas, e também para corrigir algum possível septo que exista.
A laparoscopia por ser uma cirurgia, tem seus pontos negativos, pode criar aderências e cicatrizes que atrapalhem a fertilidade. Uma das possibilidades é ter o septo retirado através de uma histeroscopia, um procedimento mais simples, menos invasivo.

E depois de grávida, a anomalia podei prejudicar o bebê?
Fazendo seu pré-natal direitinho não haverá problemas. O médico vai acompanhar sua gestação com mais cuidado. Existe a hipótese de haver sinais de ameaça de parto prematuro.  incomodar ou dar “alarmes falsos”.
_______________________________________________________
FABÍOLA PECE comenta: Qualquer sinal de dificuldade em engravidar vai levar a mulher a estar fazendo exames investigatórios, entre eles a histerossalpingografia, e caso seja detectado alguma anomalia, converse com seu médico sobre seu caso as reais chances de uma gravidez. Caso fique grávida, não hesite, ao menor sinal de problema procure o médico. Um bom controle no pré natal facilitará o seu parto.

2 comentários:

unicorno utero disse...

Tenho útero unicorno e estou fazendo tratamento com um especialista em fertilidade.
Resolvi escrever um pouco sobre o que tenho pensado e sentido em um blog:
http://meuuterounicorno.blogspot.com.br

Anônimo disse...

tenho ultero didelfo,sou laquiada á 15 anos e estou procurando ajuda pra reverter essa situaçao e engravidar novamente...já que tive dois filhos de parto cesario ..

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: