Pesquise o assunto

05 novembro 2012

Avaliação da reserva ovariana


De modo geral, a reserva ovariana é relativamente boa até 37 anos, a partir deste ponto apresenta uma queda natural na fertilidade. 

A Reserva Ovariana é avaliada através da dosagem sangüínea de quatro hormônios no 3º dia do ciclo menstrual:

     1.      FSH,
     2.      estradiol,
     3.      inibina-B e
     4.      hormônio anti-mulleriano,
  5. além da ultra-sonografia no início do ciclo menstrual.

Parâmetros de avaliação:

·        FSH maior do que 10 mlU/ml e estradiol maior que 35 pg/ml:
sugerem uma má respondedora aos estímulos hormonais
·        FSH menor do que 10 mlU/ml e estradiol menor do que 35 pg/ml:
geralmente sugerem uma boa respondedora aos estímulos hormonais
·        Inibina-B: é um hormônio produzido pelas células dos ovários e indica a quantidade de óvulos disponíveis para serem fertilizados.
Quando sua concentração estiver abaixo do normal mostra que existe uma diminuição deste número de óvulos e a capacidade de engravidar também terá probabilidade de ser menor.
·        Hormônio anti-mulleriano: Hormônio fabricado por células do ovário  e dá  idéia do número de óvulos existentes e capazes de serem fertilizados no presente e, também uma previsão da idade reprodutiva da mulher.
·        ULTRA-SONOGRAFIA: avalia o tamanho, o volume dos ovários e a presença de folículos iniciais.
Ovários pequenos e sem estes folículos significa uma Baixa Reserva Ovariana.
 FABÍOLA PECE comenta: Porisso acho importantíssimo  logo no início da trajetória de exames investigatórios fazer essa avaliação de reserva ovariana, pois em casos de falência precoce a mulher geralmente já é indicada para fazer a FIV

Nenhum comentário:

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: