Pesquise o assunto

02 agosto 2012

Mini-FIV - Opção mais econômica


Mini-FIV (Mini Fertilização In Vitro) é uma nova alternativa dos tratamentos de Fertilização in Vitro que torna o procedimento mais simples e menos custoso com resultados semelhantes aos da FIV-Convencional.
Neste caso é usada  uma mínima estimulação a base de comprimidos e pouca medicação injetável. Esta estimulação mais leve aproxima-se do planejamento natural, que mensalmente procura selecionar os melhores óvulos..
Quando os pacientes se interessam pelo tratamento de fertilização in vitro procuram informações sobre a FIV-Convencional e se preocupam com as injeções diárias, aumento de peso, retenção de líquido, inchaço abdominal, e principalmente com o alto custo financeiro e gestação múltipla, entre outras possibilidades – efeitos estes causados pelos hormônios que recebem nesse período. A Mini-FIV  simplifica o tratamento, diminui o número de óvulos recrutados (mas de melhor qualidade), reduz o desconforto, os efeitos colaterais e o custo financeiro e, principalmente, mantém praticamente a mesma taxa de gravidez. Nas “mulheres maduras” (idade ao redor dos 40 anos), a taxa de gravidez pode ser superior à FIV-Convencional.
O lado negativo da FIV Tradicional é a quantidade excessiva de hormônios, que pode levar a desconfortos desagradáveis, como a retenção de líquido e inchaço abdominal, além da necessidade de injeções diárias, que causam um enorme transtorno ao casal.
A MEO (Minima EstimulaçãoOvariana) demonstra índices de gravidez comparáveis às do FIV-Convencional. Nas “mulheres maduras” (idade ao redor dos 40 anos), a taxa de gravidez pode ainda maiores na FIV-Convencional. E, pela quantidade mínima de medicamentos utilizados, este tratamento causa menos estresse, menos inchaço, menos retenção de líquido e menor custo financeiro, podendo ser 30 a 40%  mais barato que a FIV-Convencional.
A Mini-FIV produz uma quantidade menor de óvulos (três a cinco óvulos no máximo), o que pode ser interessante para casais que não desejam congelar embriões e tem medo dos efeitos colaterais das medicações,como por exemplo, o Hiperestímulo Ovariano.
FABÍOLA PECE  comenta:  Maravilha, a ciência aí sempre inovando, diminuindo gastos, eliminando efeitos colaterais e aumentando qualidade. União perfeita !!!!!!

Nenhum comentário:

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: