25 abril 2013

Doação Compartilhada de Óvulos


Leia abaixo algumas explicações sobre a doação compartilhada de óvulos: como funciona, quem pode doar, etc.

Como ocorre o processo de fertilização entre uma doadora e uma receptora?
O processo terá que ser através de uma Fertilização In Vitro. A doadora deverá passar por um processo de indução da ovulação indicado para o ciclo . Ao mesmo tempo, a receptora recebe hormônios que preparam o endométrio para receber os embriões. Enquanto os óvulos se desenvolvem na doadora, o endométrio da receptora fica mais espesso a cada dia. Quando os óvulos da doadora forem aspirados, parte deles serão encaminhados para a receptora sendo fertilizados com o sêmen do próprio marido. A seguir os embriões são transferidos para cada uma das pacientes.
Quais são as regras para a ovodoação?
São 3:
A doação nunca terá caráter lucrativo ou comercial. Não se vende óvulos (nem espermatozóides);
Os doadores não podem conhecer a identidade dos receptores e vice-versa. Obrigatoriamente será mantido o sigilo e o anonimato. A legislação não permite doação entre familiares;
As clínicas especializadas mantêm de forma permanente um registro dos doadores, dados clínicos de caráter geral com as características fenotípicas (semelhança física), exames laboratoriais que comprovem sua saúde física e uma amostra celular. A escolha de doadores baseia-se na semelhança física, imunológica e na máxima compatibilidade entre doador e receptor (tipo sangüíneo etc).
Quem são as mulheres que podem doar óvulos?
As doadoras devem ter as seguintes características:
a) Menos do que 35 anos de idade;
b) Bom nível intelectual;
c) Histórico negativo de doenças genéticas transmissíveis;
d) Teste negativo para doenças infecciosas sexualmente transmissíveis (hepatite, sífilis, Aids etc) e tipagem sangüínea compatível com a receptora.

Qualquer mulher pode doar óvulos?
O importante é preencher os requisitos acima. Qualquer mulher que preencha estes itens e seja desconhecida da receptora poderá doar óvulos. Mas, resumindo, as principais fontes de doadoras são:
a) Mulheres férteis, que desejam submeter-se à ligadura tubária, poderão ser incentivadas a aceitar a estimulação ovariana e a doação dos óvulos.
b) Pacientes do programa de Fertilização In Vitro ou Inseminação Artificial com altas respostas ao estímulo ovariano, às vezes, desejam de forma voluntária e anônima doar parte dos óvulos obtidos. São pacientes que não desejam congelar embriões nem óvulos e temem demais uma gestação múltipla.
c) Óvulos congelados provenientes de mulheres submetidas à tratamentos de Fertilização in vitro que engravidaram e tiveram seu(s) filho(s). De alguma forma, o sucesso do tratamento já realizado indica uma boa qualidade destes óvulos. Estas pacientes, quando não desejam ter mais filhos, muitas vezes doam os óvulos excedentes. A chance de gravidez, nestes casos, está entre 25 a 30%. Vale ressaltar que a doação de óvulos é muito mais fácil de ser aceita pela paciente em relação à doação de embriões. Como a chance de gestação com óvulos congelados está cada vez mais próxima à de embriões congelados vale a pena o incentivo para o congelamento de óvulos para mulheres jovens que os produzem em grande quantidade.
d) Doação compartilhada: É a situação mais comum. Neste caso, a receptora recebe os óvulos doados de uma paciente, submetida à Fertilização in vitro (doadora) que não deseja congelar óvulos excedentes por motivos particulares. A receptora arca com as despesas do seu próprio tratamento. Desta forma, estaremos ajudando duas mulheres e dando a elas o direito de ser mãe
e) Irmãs, familiares e outras que queiram ajudar a receptora podem ser doadoras desde que, façam uma doação cruzada, isto é, os óvulos do familiar de uma doadora serão doados para uma outra receptora que também terá uma familiar que doará para a primeira receptora "A" tem uma irmã que se chama "X" e a outra paciente receptora "B" tem uma irmã que se chama "Y". Neste caso, a paciente "A" poderá receber óvulos da doadora "Y" e a receptora "B" poderá receber óvulos da doadora "X". Desta maneira, será preservado o anonimato.
f) Doação por generosidade pura: É muito raro. Algumas mulheres de maneira altruística ou já beneficiadas por tratamentos anteriores de Fertilização in vitro, não desejando mais ter filhos e movidas por um sentimento de gratidão, se oferecem para doar seus óvulos sem qualquer benefício.
Existem outras razões para uma mulher receber óvulos de uma doadora?
- Ausência congênita ou retirada cirúrgica dos ovários.
- Doenças genéticas transmissíveis da mulher.
- Falhas repetidas de tratamentos de Fertilização In Vitro que aconteceram devido à má resposta ovariana ou a embriões de má qualidade.
- Menopausa precoce.

____________________________________________________________

_____________________________________________________________
FABÍOLA PECE comenta: Isto é feito de forma bem segura, não há perigo de as duas partes (doadora e receptora) se conhecerem. Eu doei e com isso fui beneficiada com uma redução do custo em meu ciclo de FIV, pois nesse caso o maior custo é por parte da receptora. Não há o que temer.

2 comentários:

Maria disse...

DOAÇÃO COMPARTILHADA
Oi futuras mamães, tenho interesse em fazer doação compartilhada(Custo total do procedimento por conta do casal receptor), sou branca, cabelos castanhos claros lisos, olhos verdes, 28 anos. para mais detalhes entre em contato pelo e-mail brasiliadfjk@gmail.com

Dani Wurtz disse...

Fabiola, qual parte do tratamento que vc pagou?? Tbm tenho interesse em doar não só ovulos mas como embriões tbm... Pq queria fazer uma FIV mas aqui na minha cidade é mto caro!!!

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: