29 abril 2013

Deu Positivo e agora ??


O pré-natal de uma gravidez obtida por FIV requer atenção especial do casal.
Varia muito de médico para médico a conduta do Beta –hCG. Normalmente, o teste de gravidez  é feito  cerca de 12 dias após a transferência de embriões. Um valor superior a 25 UI/ml é considerado gravidez.
Quando esses valores duplicam a cada dois dias consideramos gravidez de boa evolução. Normalmente esses valores sobem rapidamente quando a mulher está grávida. Muitos médicos também fazem o Beta hCG em 2 vezes, no 10º dia e no 12º dia e comparam essa evolução.
Uma vez que o resultado seja positivo , o primeiro exame de Ultra-sonografia (transvaginal) deverá ser realizado cerca de 20 a 25 dias após a transferência dos embriões para o útero. Será verificado o número embriões  implantados e se a implantação ocorreu no lugar certo.
No próximo exame de ultrassom serão verificados como está sendo o crescimento do embrião, os batimentos cardíacos (normal: acima de 100 bpm) e o saco gestacional. Quando os parâmetros acima são observados, raramente acontece um aborto.
Um novo controle ultrassonográfico deverá verificar a formação dos primeiros órgãos fetais, o cordão umbilical, a vesícula vitelina e a futura placenta. Em se tratando de gestações múltiplas determina-se nessa verifica-se nesta fase se os embriões estão na mesma placenta ou na mesma bolsa de líquido, fatores que aumentam o risco gestacional.
O médico deverá entrar com suplementação hormonal a base de estrógeno e progesterona em doses recomendadas por ele. Esses hormônios irão auxiliar a implantação do embrião e reduzir as taxas de aborto.
Aconselha-se acompanhamento pré natal no mínimo quinzenal até a 28ª semana de gestação. A partir daí , as consultas passam a ser semanais e às vezes 2 a 3 vezes por semana, dependendo do risco gestacional associado.
  Considerado fatores de risco:
  - Gestação Múltipla
  - Gestante em mulheres acima dos 35 anos
  - Gestante acima dos 40 anos que receberam doação de óvulos ou embriões.
  - Incompetência Cervical/Cerclagem do colo uterino (um procedimento cirúrgico para manter o feto dentro do útero).
  - Hipertensão Induzida pela gravidez
  - Infecção Urinária
  - Anemias
  - Síndrome dos Ovários Polimicrocísticos
  - Anorexia nervosa e Bulimia
  - Miomatose uterina (presença de miomas no útero)
  - Trabalho de Parto Prematuro anterior ou durante a gravidez atual.
  - Hemorragia persistente no 1º, 2º ou 3º trimestres
  - Retardo de Crescimento Intra-uterino.
  - Hipertensão Arterial Crônica
  - Hipertireoidismo e Hipotireoidismo
  - Doenças Cárdio-vasculares e Pulmonares

FABÍOLA PECE  comenta:  Essas condutas são geralmente usadsa nas clínicas, podendo existir alguma variação nestes prazos. Mas, fiquem tranquilos, o importante é vocsê estarem com um profissional em que vocês tenham confiança. Siga exatamente o que o médico orientar a vocês  Ele será a única pessoa  que poderá orientá-los com segurança  e base científica no que está falando. Não siga nada do que outras pessoas falarem.

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: