21 janeiro 2013

Interferência de Medicações na Fertilidade


Os medicamentos usados para tratar algumas doenças ( desde antidepressivos até remédios contra fungos) podem ser a causa de muitos problemas de fertilidade.
Na maioria dos casos, o problema é solucionado quando a medicação é suspensa, mas em algumas situações, o dano causado pode ser irreversível. Seria o caso por exemplo do que acontece com os pacientes que passaram por tratamentos de quimioterapia e de radioterapia. 
Neste tipo de tratamento as causas podem ser tanto na mulher como no homem.

Na mulher, esses procedimentos podem gerar uma menopausa precoce, pois a medicação destrói a reserva de óvulos da paciente.
Nos homens, o tratamento contra o câncer pode atrofiar os testículos, impedindo que novos espermatozoides sejam produzidos. 
Outro tipo de situação:
Os tratamentos hormonais receitados para o aumento do desejo sexual masculino e para a impotência sexual podem alterar a produção de espermatozoides. 

Quando um homem passa por algum problema como impotência ou falta de desejo sexual, é receitada uma suplementação hormonal. Essa alta dose de hormônios masculinos afeta diretamente a produção de espermatozoides.. Quando a medicação é suspensa, a fertilidade retorna à normalidade. 

Outras Situações:
Tratamento para problemas gástricos
Alguns medicamentos utilizados por pessoas com problemas gástricos também podem afetar a fertilidade. Quem sofre a maior influencia com o uso desses medicamentos são os homens. Certos componentes químicos presentes nesses remédios afetam a quantidade e a qualidade do espermatozoide. 

Assim como na maioria dos casos, quando a medicação é suspensa, o remédio deixa de ser causa de infertilidade. 

Tratamento contra fungos
Fungos podem aparecer na pele e até nos órgãos genitais, tanto da mulher, quanto do homem. Para tratar esse tipo de desconforto, são usados alguns medicamentos que podem afetar a fertilidade masculina. 

Assim como os remédios que atuam no aparelho gástrico, os antifúngicos podem alterar a qualidade e quantidade de espermatozoides produzidos pelo organismo do homem. 

Antidepressivos
Os medicamentos utilizados para tratamentos de depressão influenciam a fertilidade tanto do homem, quanto da mulher. Esses remédios podem fazer com que a produção dos hormônios sofra uma queda, o que mexe com a ovulação da mulher e, no caso masculino, diminui a produção dos espermatozoides. 

De acordo com o especialista, casais que estão em tratamento para engravidar e, paralelamente, estão diante de algum desses outros problemas, são orientados a mudar de medicação. Se a causa da infertilidade era relacionada a ela, o problema estará resolvido. Do contrário, se o casal tiver outro problema que leva à dificuldade de engravidar, os remédios não vão prejudicar o processo de fertilização assistida. 
FABÍOLA PECE comenta: Porisso é sempre bom uma conversa franca com seu médico e se você ainda não tem filhos ou ainda, por estar em idade fértil querer ter mais filhos, converse com seu médico; pergunte a ele se as medicações usadas no tratamento que esteja fazendo não vão comprometer sua fertilidade.  Só ele para saber se tem como conciliar ou não a mudança de medicação ou o adiamento dos seus planos para a maternidade.

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: