26 julho 2012

Malhação excessiva - Perigo para fertilidade do casal


A prática intensa de exercícios físicos pode causar problemas relacionados a diminuição da produção de espermatozóides e a ovulação.
Os exercícios físicos e a dieta com moderação são fundamentais a manutenção do peso e, consequentemente para haver condições mais saudáveis. Já os excessos são maléficos: no homem, pode causar problemas relacionados à diminuição da produção de espermatozóides e, na mulher, pode afetar seriamente a ovulação.
Quando existe um consenso , ou seja um equilíbrio de exercícios não há incidências na fertilidade dos casais. Já para os exagerados, sim; a endorfina liberada no excesso inibe a hipófise, glândula que controla as glândulas de secreção endócrina do organismo, comprometendo a ovulação e a espermatogênese.
Não dá para se estabelecer os limites da atividade física para cada pessoa, isso é variável . O limite é avaliado analisando-se a relação entre gordura e massa muscular para determinar aspectos como freqüência e carga do exercício. Mas estudos demonstram que correr mais de 20 km por semana já pode ser considerado demais para quem está tentando conceber. A prática intensa de exercícios, por mais de duas horas diárias, principalmente de esportes que exigem grande esforço físico e concentração,  também acabam se tornando fatores negativos para concepção.
E ainda, o problema do excesso de exercícios é que ele ocasiona a magreza excessiva e com isoo, a perda anormal de peso, que pode levar a um decréscimo considerável nas taxas hormonais, decisivas para o desenvolvimento dos óvulos e dos espermatozóides. Ao invés de ser um alívio nas tensões, a prática exagerada de exercícios só gera o estresse, fator que também dificulta a concepção.
Para haver uma gravidez é fundamental que as funções hormonais estejam equilibradas no organismo feminino. Assim, a mulher ovula normalmente e consegue  engravidar sem problemas .
Os principais hormônios da hipófise que participam do estímulo ovariano são o FSH (hormônio folículo-estimulante) e o LH (hormônio luteinizante), que são inibidos com o excesso da prática de exercícios. Se houver  disfunção na produção destes hormônios,  este desequilíbrio pode levar a um quadro de falta de ovulação e, conseqüente infertilidade.
Tenho que ressaltar também que ainda existem pessoas, que não só contentes  com o exagero, ainda fazem uso adicional dos anabolizantes, para ganhar massa muscular rapidamente, eles são esteroides derivados da testosterona e podem afetar a fertilidade permanentemente. Além da disfunção erétil e da atrofia dos testículos, o uso de anabolizantes pode diminuir a produção de esperma e aumentar a quantidade de espermatozóides defeituosos. Nas mulheres, além de ganhar traços extremamente masculinos, os anabolizantes ainda podem interferir na ovulação e interromper a menstruação, afetando também a fertlidade.
FABÍOLA PECE comenta: É um fato que tudo em uso exagerado é maléfico de alguma forma. As pessoas viram muitas vezes escravas da forma física e atropelam qualquer consequência gerada pelo uso indevido de alguma pratica usada para tal fim , deixar o corpo forçosamente malhado. Neste caso, vocês podem ver, que tanto para o homem como para a mulher ,as consequências podem ser irreversíveis. Existem situações que precisam ser avaliadas em relação aos efeitos negativos gerados, e nem sempre eles são imediatos; neste caso da fertilidade, seus efeitos só serão sentidos quando o casal resolver ter seus filhos.Aí pode ser tarde.

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: