Pesquise o assunto

25 maio 2012

Mães Fumantes - Complicações para o Bebê.



Se você está grávida e fuma ou passa boa parte do seu dia perto de pessoas que fumam,
pode ter certeza de que seu bebê está sendo bastante prejudicado. Se você fuma e não
consegue engravidar, pode apostar que o cigarro é uma das causas  de bastante efeito
nesse seu insucesso.
O cigarro pode ser uma ameaça ao bem-estar da mãe, do bebê e, claro, de crianças
pequenas. Ainda não está convencida? Então conheça algumas informações importantes
do cigarro na sua vida.

Pra começo de conversa, o cigarro já atrapalha uma gestação antes mesmo dela ser iniciada.
Além de diminuir a fertilidade, reduzindo a capacidade ovulatória na mulher e diminuindo a
qualidade do sêmem no homem fumante, o cigarro ainda interfere nas chances de sucesso
em uma reprodução assistida, baixando-as 2,7 vezes. Assustada? Então leia abaixo os outros
problemas que esse mal pode trazer para você e para seu bebê:

Abortos espontâneos, mortes fetais e de recém-nascidos - esses são alguns dos problemas
mais sérios durante a gestação. Eles atingem um número alto de grávidas – de 40 a 60% delas.
Ao fumar, a mãe aumenta as chances de nascimentos prematuros ou de bebês abaixo de
um peso ideal. A gestante que fuma apresenta mais complicações durante o parto e tem o
dobro de chances de ter um bebê de menor peso e menor comprimento, comparando-se com
a grávida que não fuma. Chegam a pesar de 50 a 400 gramas a menos do que o normal.
Tais agravos são devidos, principalmente, aos efeitos do monóxido de carbono e da nicotina
exercidos sobre o feto após a absorção pelo organismo materno.
Complicações com a placenta e episódios de hemorragia ocorrem mais freqüentemente quando
a mulher grávida fuma. O descolamento prematuro da placenta acontece porque o tabaco
fragiliza os vasos sanguíneos, rompendo parcial ou completamente a placenta, o que pode ser
fatal para o bebê.
Cerca de 35% dos filhos de mães que fumaram durante a gravidez apresentaram funções
pulmonares mais pobres do que os nascidos de mães não-fumantes. Os filhos de mães fumantes
têm capacidade pulmonar duas vezes menor que a de gestantes que não fumam.
“Um único cigarro fumado por uma gestante é capaz de acelerar, em poucos minutos, os
batimentos cardíacos do feto. Isso graças ao efeito da nicotina sobre o seu aparelho cardiovascular
Uma das piores conseqüências é que o bebê pode nascer com dependência química da nicotina.
E não adianta apagar o cigarro apenas durante a gestação e voltar a fumar após o parto.
A criança absorve a nicotina via leite materno
Comentário: 
 O que vocês acham??  Será que vale a pena, se um filho é a coisa mais importante na vida de um
casal,está aí a hora de começar a pensar primeiro nele, ao mesmo tempo já garantindo uma condição
de vida melhor também.
Pensem e reflitam !!!!

Nenhum comentário:

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: