27 agosto 2013

Pólipos Endometriais

“Pólipo” é termo clínico que se dá a qualquer formação que faça relevo ; O termo pólipo endometrial, mais específico, significa a projeção da mucosa uterina (significa a parte que cobre a cavidade uterina), podendo apresentar base larga ou pediculada e podem ser divididos em: pólipos endometriais ou cervicais (localizados no colo do útero).

Pólipos endometriais geralmente são lesões benignas encontradas em até 2% das mulheres na pré-menopausa submetidas a curetagem uterina. Geralmente não apresentam sintomas ( assintomáticos) , mas podem ocasionar sangramento entre os ciclos de menstruação  ou um aumento do fluxo menstrual.
Quanto a sua origem ainda não há um esclarecimento. Acredita-se que o desenvolvimento do pólipo endometrial esteja relacionado ,na sua maioria, a estímulos hormonais, ou também podem ser  observados casos em mulheres tratadas com tamoxifeno (medicação utilizadas por mulheres que tiveram câncer de mama) ou em casos de utilização prolongada de estrogênios isolados.
O pico etário de incidência destes pólipos está entre os 40 e 50 anos de idade.
Os principais sintomas associados à presença dos pólipos são: sangramento anormal na pré-menopausa, sangramento após a menopausa e infertilidade. Na pós-menopausa, 70 a 75% das pacientes com pólipo endometrial não apresentam sintomas, tendo como único achado ocasional um espessamento endometrial, geralmente focal, à ultra-sonografia transvaginal.
São diagnosticados por ultrassonografia, histerossalpingografia (Rx da cavidade uterina e trompas) e por histeroscopia
Quando são diagnosticados são retirados por curetagem ou histeroscopia.
A curetagem uterina não é o melhor método , pois embora possibilite retirada de amostras de endométrio para biópsia, por ser um método feito às cegas, pode falhar, principalmente, no diagnóstico de lesões focais como os pólipos.

A histeroscopia diagnóstica (ver histeroscopia) permite a visualização ampla da cavidade uterina permitindo que o médico histeroscopista possa identificar facilmente o pólipo e realizar a biópsia dirigida da lesão.
Geralmente os pólipos endometriais são benignos. No entanto, um foco de malignidade pode ser encontrado ocasionalmente em pólipos uterinos. As taxas de malignização dos pólipos endometriais são geralmente inferiores a 3%. Pacientes inférteis, com pólipos endometriais ,independentemente de seu tamanho, apresentam melhora da sua fertilidade após polipectomia (remoção do pólipo) por histeroscopia cirúrgica.
_________________________________________________________________
FABÍOLA PECE comenta: Independente do método utilizado  para tratamento é necessário ter confiança em seu médico. Caso esteja insegura, consulte outra opinião.


Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: