Pesquise o assunto

20 setembro 2012

A importância do acompanhamento psicológico para casais que realizam FIV


Muitos casais que recorrem de reprodução assistida são afetados pela ansiedade ou depressão e com isso pode acarretar prejuízos nas relações sociais, profissional e conjugal. Essa condição, geralmente tem início antes da decisão pelo tratamento.

O tratamento para infertilidade, pode ser longo e desgastante, , pois inclui, além de diversos exames para a investigação de suas causas, o planejamento de relações sexuais, quando existir a possibilidade de uma gravidez mais natural ou muitas vezes de várias tentativas para se conseguir o resultado almejado através de  mais de uma tentativa de ciclos de tratamentos artificiais, quando necessário recorrer a reprodução assistida.
Apesar da relativa taxa de sucesso dos procedimentos como: reprodução assistida (RA) ,inseminação intrauterina (IIU), fertilização in vitro (FIV), injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI) , essas técnicas podem ocasionar sofrimento e desapontamento, pois não oferecem garantia de sucesso.
Além disso, tem todo a questão da pressão social,da família, amigos e conhecidos que levantam a questão constantemente e podem mobilizar no casal, desejo de isolar-se, sentimentos de raiva e fracasso interno pessoal.
Quando o casal entra em contato com a possibilidade de infertilidade, surge uma angústia que  pode levar a uma crise emocional imensa.
Homens e mulheres reagem de formas diferentes, mas em ambos surgem fantasias, medos, inseguranças, expectativas.
Os homens, a princípio resistem a idéia de que são inférteis, tem mais dificuldades para expressar seus sentimentos, por uma própria essência masculina não admitem que o problema está com eles; usam o trabalho como meio de não pensar muito no assunto e não acompanham a mulher em sua trajetória na busca da gravidez.
Já as mulheres,a princípio, assumem a responsabilidade  pela infertilidade do casal, consideram a maternidade como realização da condição feminina, fazem uma busca sem fim para saber a causa do problema, geralmente se culpam, são mais pessimistas quanto ao resultado do tratamento, tentando com isso, se protegerem de futuras frustrações, com certa frequência desviam a atenção do trabalho prejudicando seu desempenho, sentem-se desamaradas e deprimidas.
Infertilidade  e  Relacionamento                   
No relacionamento, o sexo deixa de ser prazeroso a medida que passa a ser visto exclusivamente com a função de procriação, pois acaba virando uma obsessão. Isso acarreta frustração e muitas vezes irritação, em função de uma rotina mecanizada com roteiros a serem rigorosamente seguidos.
Tudo isso pode resultar em conflitos conjugais, com muita depressão, culpa e hostilidade.
Psicoterapia
O acompanhamento Psicológico possibilita que os sentimentos sejam revelados, que expectativas possam ser manifestadas e com a ajuda do terapeuta, o casal compreenda o que esta ocorrendo consigo e com o outro, e encontrem formas de passarem por essa etapa da relação de maneira mais saudável.     
FABÍOLA PECE comenta:  Pessoal, é a mais pura realidade isso tudo que falei, eu mesma passei por essa situação e , muitas  vezes o casamento se acaba, pois é uma situação muito difícil de ser encarada; em minha opinião é imprescindível uma Terapia nesta fase para tentar amenizar  essa situação, pelo menos para servir de espaço aonde se desabafa e põe para fora tudo que está incomodando ao casal.

Nenhum comentário:

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: