13 maio 2013

Que opções de possível gravidez existem depois do tratamento oncológico?


Quando a paciente irá recorrer a tratamentos oncológicos é recomendável que se congele óvulos para serem usados após o tratamento.

Se não foram criopreservados óvulos ou  tecidos ovarianos antes do tratamento, as opções dependerão de cada situação:

1 - Meios naturais: A recuperação ovulatória  ocorre somente em 20 a 30% dos casos. O mais adequado, é tentar conseguir uma gestação por meios naturais, porém desde que aguarde o tempo aconselhado por seu oncologista antes de tentar a gestação natural.

2 - Reprodução assistida: Se é recuperada a função dos ovários, mas a reserva ovariana é escassa (o que ocorre na maioria das vezes), as probabilidades de conseguir uma gravidez de forma natural se reduzem. Nestes casos, é conveniente realizar um estudo da função ovariana, para medir as possibilidades de gravidez. Dependendo da idade e da reserva ovariana avaliada da mulher, poderão ser realizados diferentes tratamentos de reprodução assistida que estão disponíveis atualmente (inseminação artificial, FIV ou ICSI) .
       
3- Adoção: Por último, e não por isso menos importante ,outra alternativa para formar uma família seria a adoção.

Como os tratamentos oncológicos podem afetar a fertilidade?
A infertilidade pode ser causada por qualquer um dos diferentes tratamentos oncológicos aplicados atualmente: Quimioterapia, Radioterapia ou Cirurgia.

1 - Quimioterapia
A Quimioterapia atua sobre todas as células do corpo, destruindo tanto as células cancerígenas como as saudáveis que estão em processo de divisão. Entre estas se encontram os óvulos. Por isso, um dos principais efeitos colaterais destes tratamentos é a influência no sistema reprodutivo: basicamente, sua consequência seria a redução do número de óvulos, embora os riscos possam variar de pessoa para pessoa.
  
 2 - Radioterapia
A radiação no útero e ovários pode causar a infertilidade ou, em muitos casos, a esterilidade permanente. Em algumas mulheres o retorno da menstruação pode aparecer meses ou anos depois de encerrar seu tratamento.
      
 3 - Cirurgia
Em casos que se extraiam os dois ovários (ooforectomia bilateral) não há nenhuma possibilidade de manter a fertilidade, e se a extração é de um único ovário pode ser afetada em grandes proporções.

FABÍOLA PECE comenta:  É muito mais seguro nestes casos (se possível é lógico) , congelar seus óvulos ainda não expostos a nenhum efeito colateral de tratamento utilizado futuramente, pois serão garantidos óvulos de boa qualidade para uma possível gravidez pós tratamento oncológico..

Nenhum comentário:

Pesquise o assunto

Postagens Anteriores

Receba as postagens no seu e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Qual assunto você gostaria de ler ?

Nome:
E-mail:
Assunto:
Mensagem: